17 de abril, miguel couto

madrugada e eu fui levar um amigo ao hospital por ter sido espancado na rua.
por ser gay.
me deu vontade de desistir do mundo.
no hospital,  não havia cobertores para todos os leitos, as pessoas passavam frio nas macas geladas.
quem puder doar, enviar pra lá, para o miguel couto, o favor.
na porta, um homem aos berros porque sua esposa não conseguia ser atendida.
entrei numa sala e vi muitas, mas muitas senhoras sozinhas e eu já estava completamente transtornada.
uma delas me chamou para ver a sua perna, a minha reação foi aceitar o seu pedido e fiz um pouco de reiki. uma outra senhora também pediu atenção e eu fui dando atenção e fazendo reiki em quem me chamava até quando aguentei.
o amigo ficou bem. e eu decidi que tenho que ir mais aos hospitais falar com os velhos.

9 comentários sobre “17 de abril, miguel couto

  1. cê é demais, elisa! quem faz esse tipo de coisa, que fizeram com seu amigo, é gente mal amada, mal comida, ignorante e infeliz!

  2. esse é daqueles nuncas que a gente gostaria de nunca ter que ler.
    mas tem né, e a gente que esquece que acontece.

    achei lindo o que você fez.

  3. Eu já estava triste com a história do seu amigo apanhar por ser gay. Daí que você tocou num ponto fraco do rio: a saúde pública. Dá vontade de jogar tudo pro alto e sair correndo, porque te contar, viu…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s