18 de abril, grifar um livro que não é meu

Chang achava que os sonhos continham previsões (terá sonhado com o que aconteceu? nunca saberemos). Lavínia lia o futuro das estrelas (onde quer que esteja, sabe que hoje é dia do trânsito de Urano, o deus vagaroso).
E eu, no que eu acreditava? Difícil dizer. Talvez na beleza, a única coisa que me pôs de joelhos no mundo. À minha maneira, eu seguia nesse tipo de religião.”

Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios. Marçal Aquino ❤

Anúncios

Um comentário sobre “18 de abril, grifar um livro que não é meu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s