30 de junho, primeira

cheguei no lançamento de uma amiga antes mesmo dela. antes de todo mundo. fiquei lá, ajudando, a dona da galeria a arrumar as coisas. nunca tinha sido a primeira a chegar em um evento.

29 de junho, uma heroína


criei uma heroína! uma super – moça alguma coisa que eu ainda não consegui bolar um nome que eu realmente gostasse.
mas já sei seus poderes:
– super cílios: uma sequência de piscadelas hipnotiza qualquer um.
– rabissaca: uma batida de cabelo que é fatal.
– jatos de leite: em contato com os lábios, o adversário só consegue falar a verdade.
– pum do amor: solto no ambiente, todos ao redor se apaixonam entre si.
– salto alto especial: calçada com seus saltos, ela é capaz de caminhar a 120km/h.

valeu a parceria, keke! agora temos que criar o resto da história toda!

29 de junho, gravar as histórias da minha família

minha irmã estava lá no interior de minas, onde quase toda a minha família vive.
tenho uma tia, a tia mariinha, que é a tia mais velha, que minha mãe tinha como mãe depois que a minha avó morreu.
minha mãe, quando ainda viva, contava muitas histórias sobre a tia mariinha, mas eu nunca tinha ouvido a versão da tia mariinha sobre essas histórias.
algumas delas eu ouvi hoje e me emocionei.
e foi em um desses vídeos que eu descobri porque minha mãe não gostava de piscina, nem de cachoeira, nem de mar:

mais histórias: as roupas da minha mãe, uma criança muito esperta

minha irmã que gravou todas as histórias.

28 de junho, comentaristas de novela

tudo comecou com a Sara me contando que precisava comentar com alguem o peito bicolor do antonio fagundes em insensato coracao.
– elisa, um lado é de cabelos brancos e o outro preto. eu nao sei se ele deve pintar o branco de preto ou o preto de branco. preciso conversar sobre isso, me ajuda a fazer um site, uma coisa que as pessoas comentem a novela.
eu fiquei tocada com a questao dela. nao acompanho muito a novela, minha ultima tinha a nazare tedesco, mas eu sei o quanto a melhor parte é ficar comentando.
criamos, entao, esse serviço à sociedade: o facebook.com/comentaristasdenovela. um lugar onde todos os encantados podem se reunir para compartilhar seus pontos de vista sobre o que se passa na telinha.
essa noite eu fiquei lá, comentando a novela na internet, coisa que nunca tinha feito, e foi divertidíssimo. me escangalhei com os comentários. se você curte a novela, curte lá a página.

28 de junho, comer as mesmas coisas que outra pessoa

20110629-073319.jpg

a letícia que trabalha comigo é a única pessoa que eu convivo diariamente que é vegetariana. como ontem eu decidi ficar 1 mês sem comer carne, hoje eu decidi copiar todos os pratos dela. a foto é do nosso almoço.

27 de junho, dona adília

Sábado de manhã eu fui comprar pão e tem uma senhorinha tão bonitinha aqui no prédio, mas a gente sempre só se deu bom dia. Esse dia eu perguntei se ela gostaria que eu a acompanhesse para atravessar a rua, de bracinho dado. E a gente foi, e ela me contando no caminho, e eu perguntando se ela morava com alguém mais e ela lindinha me disse:
– Minha filha, eu tenho 87 anos e sou solteirona. Solteirona, solteirona. Na minha época, você sabe o que isso significa não sabe?
Não tiro Dona Adília da cabeça e hoje fui lá e deixei esse bilhetinho debaixo da porta dela. Tomara que ela responda.

26 de junho, encontrei jesus

do Parque Lage sai uma trilha que sobe o morro do Corcovado e chega até o Cristo.
Nunca fui ver o Cristo, e eu vejo sempre ele de braços abertos, abro os meus, sempre que tenho espaço, tenho um carinho enorme por ele. Acordamos cedo, fizemos os sanduíches, pegamos as garrafas d’água e rumamos 2 horas de escalaminhada, termo que aprendi pesquisando sobre a trilha. Quase morremos de cansaço, quase morremos atacadas por um bando de macacos muito pregos (rs). Chegamos eufóricas de alegria, o Cristo de costas, porque a trilha chega por trás. Ainda vou ve-lo de frente. Mas nunca tinha escalaminhado e agora olho o Corcovado e penso, já subi, no peito.