06 de outubro, mentira

eu tava com esse nunca guardado na manga

caso chegasse um dia de desespero, em cima da hora, num tivesse tempo eu ia mentir
eu ia me passar por outra pessoa
e o dia chegou e é um saco, mentir, né
dá uma vergonha
e eu to com israel na cabeça e no coração
de volta, tem uns dias
e a menina falou alguma coisa de israel e eu, quando eu fui, fui pra conhecer
mas eu me passei por outra pessoa, como se eu tivesse morado lá muitos anos
e inventei histórias
nossa, foi sendo horrível tipo pesadelo, mentira parece uma meleca gosmenta que gruda em você
e confesso que dentro de mim em algum pedaço eu queria que fosse verdade, acho que daí a vergonha que se tem de mentir
porque na verdade você queria aquilo e tem essa fraqueza de não ter conseguido, sei lá
enfim
desculpa aí a moça que não me conheceu de verdade mas apesar da mentira fiquei pensando que ela sabe mais de algumas vontades minhas do que quando eu só falo a verdade

6 comentários sobre “06 de outubro, mentira

  1. Minha avó, sua bisavó, dizia que a mentira tinha perna curta. Hoje, nos tempos da Internet, precisamos encontrar outro dito popular para a mentira, que, por incrível que pareça, revela verdades, como você mesma disse. AA

  2. é. ó, sinceramente? não acho que seja mentira, não.
    quer dizer, se você sentiu como mentira, daí talvez tenha sido, mas eu acho que foi mais invenção, brincadeira.
    já tantas-vezes inventei pra amigos meus que tinha nascido não-sei-onde, que viajei pra sei-lá-que-lugar – tudo que eu tinha vontade de verdade. e tudo logo. às vezes passava uns dias, mas no fim eu sempre ria e dizia “é nada, boba, ‘cê acredita? eu bem queria…!”
    e, bom, falei demais. na verdade, eu gostei porque essa coisa-toda de mentira (que quando é mentira mesmo é a coisa maisfeiadomundo, assim mesmo, de verdade. mas acho que a mentira ta na intenção, e aí é que fica tudo horrível-errado), enfim, essa coisa-toda me lembrou uma frase que eu li num livro, uns anos atrás, e que eu gostava muito. assim:
    “As mentiras que não são mais do que o impulso original de contar histórias.
    A mentira narra.”
    enfim, só lembrei. e acho que as histórias sempre valem a pena.

    e tou fazendo meu nunca do dia que é comentar num blog de alguém que não conheço!
    e, bem, aproveito pra dizer que adoro e acho genial essa ideia. que, quando chego cansada-exausta-tristedavida, lembro de entrar aqui e dar pelo menos um sorriso.

    ó, o sorriso de hoje pra vocês duas!

  3. tá mais para sonho, fantasia e imaginação do que para mentira, elisa. assim eu acho válido, sabe? quando você deseja tanto uma coisa que se vê fazendo aquilo ou estando em algum lugar. eu sempre faço isso, quer dizer, quando eu estou sozinha e ninguém está vendo, eu me imagino sendo outra pessoa, vivendo uma situação que eu gostaria muito que fosse real. haha coisa de doido (:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s