06 de dezembro, como se alguém tivesse me perseguindo

de um ponto de ipanema até a porta da minha casa, corri como nunca. como se alguém tivesse me perseguindo, corria e olhava pra trás, corria e olhava pra trás.

5 comentários sobre “06 de dezembro, como se alguém tivesse me perseguindo

  1. Eu um dia ja fiz isso quando quis sair do tédio da minha casa, e o mais legal de fazer isso é fazer na chuva, aquela agua caindo em seu rosto, no seu corpo, o peso da roupa molhada, os sapatos parecendo grudados no chao.
    É lindo… eu tinha a sensaçao de que ali eu e a chuva nao havia horas, problemas, pessoas indesejaveis nada…
    Era como se eu estivesse livre, (e estava). como se pudesse ir a qualquer lugar, lugares que eu queria estar naquele momento. e quando estava cançada de correr, deixei meu corpo cair literalmente no chao, como se tivesse levado um tiro nas costas, e ali de cara no chao, naquela lama, eu ria…ria…foi a sensaçao mais gostosa, prazerosa que ja fiz na minha vida. Me virei e fiquei olhando o céu, com aquela chuva caindo em mim… tive vontade de dormi ali mesmo. Fiquei ali e depois vim embora.
    vcs me fizeram relembrar esse momento explendoroso da minha vida, e parabéns por terem feito, façam na chuva em um lugar ilamiado.. :-))

    http://poetisaeunice-poetisa.blogspot.com/?zx=56254af85eb74eeb

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s